As fraturas dentais podem ocorrer por diversos motivos, em qualquer idade e ocasionar diferentes tipos de lesão, dependendo da sua intensidade. Entre os tipos de fraturas dentais mais recorrentes estão as que afetam somente o esmalte, as que expõem a dentina e as que deixam a polpa à mostra. No post de hoje, vamos falar sobre como prevenir as fraturas dentais.

Fraturas que envolvem o esmalte dentário acontecem com bastante frequência em crianças e adolescentes, em quedas durante as brincadeiras ou em jogos coletivos. Elas não apresentam sintomas, apenas o desalinhamento e as bordas irregulares e podem ser restauradas sem complexidade — em muitos casos, mais por aspecto estético do que funcional.

Com a exposição da dentina, o processo é semelhante: a diferença está nos sintomas. A situação ocasiona mais sensibilidade, principalmente aos alimentos gelados. A restauração pode ser feita com resina composta ou, dependendo de sua extensão, uma coroa pode cobrir a dentina exposta.

A radiologia odontológica é um importante exame radiográfico utilizado para o diagnóstico e planejamento terapêutico das doenças dos dentes e dos ossos da face.

Através da radiologia odontológica é possível visualizar todos os elementos dentais e estruturas anatômicas, inclusive os dentes que ainda não estão visíveis na boca.

Dentre as doenças que podem ser detectadas com este exame estão: cáries, fraturas dentais ou outras doenças dos ossos que sustentam os dentes.

Devido a sua importância nesta área, no post de hoje vamos tirar todas as suas dúvidas a respeito da radiologia odontológica. Continue a leitura e confira!

Durante o tratamento odontológico, muitas vezes é necessário fazer o isolamento absoluto do campo operatório. O isolamento tem o objetivo de eliminar a umidade da saliva e reduzir a contaminação bacteriana. Portanto, essa técnica é fundamental para o sucesso de alguns procedimentos.

Apesar de parecer simples é preciso ter cuidado para executar esse procedimento corretamente e com segurança. Por isso, é importante saber o passo a passo, materiais necessários e etapas do procedimento.

Se você quer saber mais sobre a técnica de isolamento absoluto, continue a leitura!

Seja por uma fratura ou surgimento de cáries, a restauração de dentes é um dos procedimentos mais utilizados para corrigir o sorriso. Simples, rápido e indolor, o tratamento pode ser feito com diferentes materiais e, consequentemente, ter uma durabilidade variável. Por isso, é importante manter alguns cuidados para evitar o desgaste na região, preservar o tratamento e realizar a troca da restauração no período certo. Quer saber como?

Continue a leitura e confira 5 cuidados para garantir a durabilidade da sua restauração dental.

Quando se fala em tratamento é essencial fazer exames prévios para analisar plenamente a situação atual dos pacientes. E como consequência, planejar e verificar qual a melhor metodologia a ser utilizada.

Por isso é muito importante que o profissional solicite esses exames.

Em função disso, e com o intuito de esclarecer todas as dúvidas, no post de hoje vamos apresentar os principais exames que devem ser feitos para tratamento com o invisalign.

Os cirurgiões-dentistas convivem com o obstáculo de diagnosticar trincas e fraturas radiculares devido aos sinais clínicos e radiográficos pouco específicos, o que é essencial para determinar o prognóstico e a conduta apropriada para o dente, evitando dor e estresse ao paciente. Entre algumas possíveis causas dessas lesões que acometem as raízes tem-se: algum trauma físico, perturbações oclusais, estresse mastigatório causado por hábitos não relacionados à execução das funções normais do sistema estomatognático, perda excessiva e progressiva de estrutura radicular devido a reabsorções patológicas, complicações durante o tratamento dos canais radiculares e instalações de pinos metálicos fundidos de modo insatisfatório.